Precisamos muito nos dias de hoje: amor na forma de pizza

Vivemos, no Brasil, um momento de grande turbulência. O país está dividido e o futuro é incerto. Aprendi com meu pai que, normalmente, os problemas da sociedade surgem quando esquecemos de pensar no coletivo em prol de algo individual. Precisamos muito, nos dias de hoje, de mais amor, ainda mais se ele vier na forma de uma pizza… 😎

Todo e qualquer ato de altruísmo ou de compaixão nos dias de hoje deve ser divulgado para todos os cantos, de forma a mostrar que a humanidade ainda tem solução. 

Nada melhor que um exemplo ligado à nossa amada redonda… Então, aí vai a história de Julie e Rich Morgan, que nos dá esperança de um amanhã mais feliz.

Amor em forma de pizza

por Christina Maxouris and Saeed Ahmed, CNN
Tradução: Blog da Pizza

Julie Morgan e Rich
Julie e Rich

Enquanto Julie Morgan e seu marido, Rich, moravam em Battle Creek, Michigan, todo dia de pagamento eles jantavam na Steve’s Pizzaria.

Isso foi há 25 anos. E, para celebrar seu aniversário, esse ano, o casal – que agora mora em Indianápolis – queria viajar até a sua pizzaria favorita.

Só que em vez disso, eles foram parar em um pronto-socorro, onde Rich Morgan descobriu que o seu câncer tinha piorado e que ele tinha apenas algumas semanas, talvez dias, de vida. Ele foi internado naquele dia.

A Steve’s Pizzaria não faz entrega. Mas, quando o gerente soube da história do casal, decidiu levar, ele mesmo, duas pizzas para eles, mesmo tivessem a 360km de distância.

Tudo começou com um telefonema

Durante seu casamento, os Morgans tiveram de mudar de casa muitas vezes. Mas, para eles, Steve sempre teve a pizza que deveria servir como exemplo para todas as demais pizzarias.

“Eu não posso descrever quão deliciosa é essa pizza – mas, depois de tantas mudanças durante todos estes anos, ela ainda é o melhor exemplo e nós nunca encontramos uma pizza melhor”, escreveu Julie Morgan no Facebook.

Quando seu pai, David Dalke, descobriu o plano do jantar de aniversário – e como o diagnóstico do Rich arruinou a viagem – ele ligou para a Steve’s Pizzaria, com a esperança que eles mandassem, ao menos, uma mensagem para o casal.

“Eu disse: ‘sei que vocês devem estar ocupados’. E expliquei a situação e perguntei, ‘se vocês conseguissem enviar, ao menos uma mensagem, dizendo o quanto ficaram chateados por eles não terem conseguido ir”, contou Dalke à CNN.

Era tudo que ele queria: uma mensagem.

“Depois de cinco minutos, me ligaram, perguntando qual o sabor que eles gostavam”, disse Dalke.

Foi uma pergunta estranha, mas Dalke respondeu mesmo assim: Pepperoni e cogumelos.

Do outro lado da ligação, estava Dalton Shaffer – o neto de 18 anos de Steve, fundador da pizzaria. Shaffer contou a Dalke que estava chegando o fim do turno e, logo que ele fechasse a casa, ele viajaria com as pizzas favoritas.

“Eu disse, ‘espere um pouco, você sabe que eu estou em Indianápolis? Eu não estou aí no seu bairro'”, contou Dalke.

A viagem entre as duas cidades é de, aproximadamente, três horas e meia. Mas Shaffer disse que ele não teve de pensar duas vezes e pegou a estrada, sem contar nada a mais ninguém da família ou dos funcionários.

“Foi uma reação espontânea”, Shaffer contou à CNN, “Fiquei muito feliz em ter tomado aquela decisão e, durante a viagem, estava feliz em faze-la”.

Precisamos de mais Daltons

Dalton Shaffer, gerente da Steve's Pizzaria
Dalton Shaffer, gerente da Steve’s Pizzaria

Dalke deixou as luzes acessas e esperou até às 2h da manhã, quando Shaffer chegou.

Shaffer entregou as duas pizzas à Dalke e se preparou para viajar de volta para Michigan – mais três horas e meia de viagem.

“Eu convidei-o para entrar e comer alguma coisa. Eu perguntei a ele se ele não queria ficar e viajar apenas no dia seguinte”, contou Dalke. “Mas ele me disse: ‘eu tenho que ir, pois vou trabalhar amanhã’.

Shaffer não aceitou nenhum pagamento. Ele apenas dirigiu de volta para casa, completando 720km e 7h30 de viagem.

Dalke afirmou que o mundo precisa de “mais Daltons”.

“Existe muita bondade nas pessoas – e existem alguma que vão além, se preocupam, não pensam duas vezes nisso”, disse. “Estamos passando por provações, mas por Deus, alguma coisa está acontecendo”.

E essa é a mensagem que Schaffer espera espalhar com seu ato de bondade.

“Eu já recebi muitos telefonemas de pessoas dizendo que se sentiram inspiradas e desejam, no futuro, ajudar mais pessoas, fazer coisas como essa. Para mim, era exatamente o que eu desejava”, disse ele.

“Eu apenas desejo que as pessoas pensem na família e orem por ela”.


PS. Esse foi um grande exemplo de como “acabar em pizza” pode ser algo positivo. Quer saber mais sobre a expressão, clique aqui.

Que tal compartilhar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *